­

64% das portuguesas com cancro da mama queixam-se de falta de cuidados adequados

Um estudo realizado a doentes portugueses com cancro da mama revelou que mais de metade sente falta de apoio social e de cuidados de saúde adequados, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO).

Divulgado a propósito do Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama, que se assinala na segunda-feira, o estudo indica que "64% dos inquiridos sente que não tem o apoio social nem a prestação de cuidados de saúde adequados".
No entanto, a maioria dos doentes inquiridos (86%) reconhece que o médico os inclui nas decisões relativas ao tratamento e que este é a principal fonte de informação quando têm dúvidas.

Aceda aqui à notícia completa.

Fonte: Expresso

­

Este site utiliza cookies. Ao navegar neste site está a consentir a sua utilização | Consulte as condições de utilização e a nossa política de privacidade.
copyright 2000-2017 Sociedade Portuguesa de Senologia | Portugal